Projeto Político Pedagógico-PPP

Por: Mirela Oliveira dos Santos
Graduanda em Licenciatura Pedagogia
Bolsista do Programa de Educação Tutorial – PET – UFBA

ppp-1

O Projeto Político Pedagógico, conhecido popularmente pela sigla (PPP), trata-se de um documento que caracteriza a identidade da unidade escolar e a natureza das suas práticas pedagógicas.

O Projeto Político-Pedagógico (ou Projeto Educativo) é o plano global da instituição[1]. Pode ser entendido como a sistematização, nunca definitiva, de um processo de Planejamento Participativo, que se aperfeiçoa e se concretiza na caminhada, que define claramente o tipo de ação educativa que se quer realizar. É um instrumento teórico-metodológico para a intervenção e mudança da realidade. É um elemento de organização e integração da atividade prática da instituição neste processo de transformação (Vasconcellos, 1956, p. 168).

Um mistério que ronda grande parte das escolas (principalmente as públicas) e suas secretarias, é a falta deste documento tão importante. Ainda na graduação, nas disciplinas que envolvem a temática de currículo educacional, o estudante de Pedagogia é solicitado a fazer análises de Projetos Políticos Pedagógicos. Nas pesquisas de campo, é comum as instituições informarem que o documento ainda se encontra em construção, não apresentando ou simplesmente fornecendo fragmentos de seus escritos.

Ao buscar saber por que isso acontece, o estudante se depara sempre com a mesma resposta: “o projeto está em andamento, e a demora se deve à falta de tempo para a reunião com o coletivo”. Sabemos o quão agitado é o cotidiano dos professores e dos gestores de uma instituição escolar, sempre com muitas demandas a cumprir. Contudo, podemos pensar se este seria o verdadeiro motivo pelo qual a comunidade escolar, e principalmente seus gestores, permitem que uma atividade crucial para a unidade, seja “arrastada” por tanto tempo sem ser concluída.

Diante desta realidade, o professor não pode fugir do questionamento sobre sua função: dar o conteúdo previsto ou propiciar a construção do conhecimento? Enquanto não perceber que sua real tarefa não é simplesmente cumprir um programa, mas por em prática um projeto educativo, uma proposta de educação, ficará muito limitado em sua ação pedagógica. Se, ao contrário, tiver uma proposta de trabalho a desenvolver, se sua preocupação não estiver na mera transmissão, mas na relação ensino-aprendizagem, seu empenho estará centrado na assimilação crítica e participativa dos educandos. O que se vislumbra é, pois, a superação do “dogma” do educador ter um programa a cumprir, “custe e que custar” com os alunos ou “apesar dos alunos” ( Vasconcellos,1956, p. 117-116).

Sabemos que para que um planejamento se inicie, é preciso que haja uma preparação, uma conversa prévia que possa apontar os pontos fracos e fortes da prática administrativa e pedagógica da escola. Contudo, entendemos também, que mais do que debater o “problema pelo problema” é preciso ir além, retomando estas discussões e transformando-as em reflexões mais aprofundadas que nortearão as atividades a serem desenvolvidas pela escola. Mais que apontar o erro, precisamos compreender por que ele acontece, só dessa forma, teremos mais respaldo para indicar possíveis soluções rumo a uma nova direção.

Para este avanço, é necessário que os professores compreendam a construção do Projeto Político Pedagógico não como uma atividade meramente burocrática instituída pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDBEN (1996), mas, como uma oportunidade de qualificar seu processo de formação continuada. Encarando as análises feitas sobre sua realidade, como um momento de aprendizagem, propício a troca de experiências e reconstrução de conhecimentos que irão interferir diretamente no ensino-aprendizagem dos alunos e nas práticas interativas em todo espaço escolar.

Referências:

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, DF, v. 134, n. 248, 23 dez. 1996.

IMAGEM: : http:/ /educaja.com.br/2011/01/projeto-politico-pedagogico-como-elaborar.html.

 VASCONCELLOS, Celso dos Santos. Planejamento: projeto de ensino aprendizagem e projeto político-pedagógico. 16.ed.São Paulo:  Libertad, 2006.

[1] Outras denominações (embora nem sempre com o mesmo sentido aqui assumidos): proposta pedagógica, projeto educacional, projeto de estabelecimento, plano diretor, projeto de escola.

Anúncios
Esse post foi publicado em POSTS. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s