Análise do livro: Até as princesas soltam pum

Análise do livro: Até as princesas soltam pum

Este texto é resultado de um trabalho realizado para a disciplina Língua Portuguesa no Ensino Fundamental, do Curso de Pedagogia da Universidade Federal da Bahia. Refere-se à análise do livro Até as princesas soltam pum, do escritor Ilan Brenman, ilustrado por Ionit Zilberman. As análises realizadas têm como base o texto Critérios para análise e seleção de textos de literatura infantil, de Mara Jardim (2001).

 A obra de Brenman é do ano de 2008, classificada como um conto infanto-juvenil brasileiro, publicada pela editora Brinque Book. O livro tem encadernação tipo brochura (grampeado em sua lombada), com capa mole, cuja ilustração refere-se à personagem principal da história, Laura. A letra do título tem cor rosa com efeito laminado, assim como a cor de fundo da capa também é rosa, fazendo uma associação com o mundo das princesas. Na contra capa tem-se a continuação da parte da frente, contendo um chamado para que o leitor descubra o segredo das princesas.

O livro tem 24 cm de comprimento e 25,5 cm de largura (24 X 25,5) e o formato retangular. O peso é de 180 gramas, contendo 28 páginas, e as folhas são confeccionadas com papel couché fosco. De acordo com Jardim (2001) os livros colocados a disposição de crianças muito pequenas, devem ser mais resistentes, com capa e folhas grossas, a fim de facilitar o manuseio (já que estas estão na fase do desenvolvimento da coordenação motora fina). Dessa forma o livro analisado torna-se pouco vulnerável a exploração física pelas crianças menores (entre 2 e 3 anos), mas é excelente para o incentivo a leitura.

Ao folhear o livro é perceptível o equilíbrio entre textos e gravuras, já que em todas as páginas existem ilustrações que retratam o que está escrito, tendo o predomínio de expressões faciais (surpresa, felicidade, curiosidade) por parte dos personagens. As cores das ilustrações são em tons pastel, verde e rosa, tornando o cenário dos personagens um local diferente do qual as crianças estão acostumadas. Além disso, o tamanho da letra, a quantidade de palavras por página e o vocabulário é ideal para o público que se encontra em fase de alfabetização.

O texto é uma obra original do autor, caracterizando-se por uma narrativa, tendo como personagem central Laura, uma menina curiosa e esperta. Tudo começa quando Laura pergunta ao seu pai se as princesas também soltam pum. Surpreso com a pergunta da filha o pai procura saber o motivo pelo interesse neste assunto, mas Laura ignora esta questão já que ela precisa saber se realmente as princesas soltavam ou não pum. Depois de ter uma resposta positiva a sua pergunta, Laura explica ao pai que o seu colega de escola, Marcelo, estava dizendo que as princesas peidavam. Para esclarecer a curiosidade da filha, o pai vai até a biblioteca e pega o livro secreto das princesas (no qual tem todos os segredos das princesas mais famosas do mundo) e abre no capítulo “Problemas gastrointestinais e flatulências das mais encantadoras princesas do mundo”. A personagem descobre que a Cinderela (sua princesa favorita), a Branca de Neve e a Pequena Sereia soltam pum. Então ela entende que mesmo flatulando as princesas não deixam de ser belas.

– Mas, mesmo soltando pum, elas continuam sendo lindas princesas, não é pai?

– Claro, filha. Elas são as princesas mais lindas do mundo, mas até as princesas soltam pum […] (BRENMAN, 2008, p.24,25).

A narrativa aborda um assunto de forma engraçada que é visto pela sociedade como algo feio e fora do padrão. Por isso devido ao modo divertido como a situação é tratada, o livro pode ser trabalhado com crianças a partir dos 2 ou 3 anos. A partir das ilustrações e das explicações dadas pelo pai de Laura, o público leitor consegue ficar atento e ao mesmo tempo tentando imaginar como deve ter sido realmente aquela situação contada pelo personagem.

Quando Laura fica surpresa ao saber que as princesas soltam pum, o autor traz um fato presente na sociedade, e que outras obras tendem a fortalecer que é o fato de pessoas belas e boas não realizarem coisa que pessoas “comuns” costumam fazer, como flatular. Dessa forma os famosos, os ricos, os bonitos, na maioria dos contos e até na realidade, são vistos como pessoas educadas e que não fazem coisas que são próprias do organismo humano. Em contrapartida personagens malvados (bruxas e lobos) geralmente fedem, são sujos e vivem isolados da sociedade.

Não pode ser pai, na escola a discussão era sobre isso. O Marcelo falou para as meninas que a Cinderela era uma peidona. As meninas todas falaram que isso era impossível, que nenhuma princesa no mundo soltava pum. Mas desconfiei que o Marcelo tivesse razão. (BRENMAN, 2008, p.9).

De acordo com Jardim (2001), algumas obras trazem ilustrações que reforçam estereótipos No livro de Brenman, repete-se o estereótipo encontrado no conto da Branca de Neve, cuja bruxa aparece como uma velha e com uma verruga no nariz. A partir disso, pode-se questionar: porque esta personagem não pode ser jovem, e de aparência bonita? Isso acontece pelo fato da personagem ser malvada, devendo passar a sensação de “espanto” para as crianças. Outro estereótipo encontrado é o do pai de Laura, que aparece sentado em uma poltrona segurando um jornal, como explica a seguinte citação de Jardim (2001).

[…] As ilustrações têm servido de veículo para o reforço de estereótipo e preconceitos. Personagens más são invariavelmente feias, enquanto fadas, príncipes, princesas e heróis apresentam sempre um ótimo aspecto. […] a mãe aparece de avental e espanador na mão, o pai, segurando uma pasta ou um jornal […] (JARDIM, 2001, p. 76).

A história é ideal para despertar na criança o imaginário e a vontade de ler, por ser divertida e englobar outros contos de fadas famosos.  Além disso, faz com que o leitor reflita que algumas atitudes são comuns a todas as pessoas, e que isso não depende da classe social e da aparência.

Camila Dias

 

REFERÊNCIAS:

BRENMAN, Ilan. Até as princesas soltam pum. Ilustrações de Ionit Zilberman São Paulo: Brinque-Book, 2008.

JARDIM, Mara. Critérios para análise e seleção de textos de literatura infantil. In: SARAIVA, Juracy (Org.). Literatura e alfabetização: do plano do choro ao plano da ação.  Porto Alegre: Artmed, 2001. p. 75-79.

Características físicas do livro: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/2606193/ate-as-princesas-soltam-pum-brochura

Crédito das imagens: http://encantamentosdaliteratura.blogspot.com.br/2010/06/ate-as-princesas-soltam-pum-ilan.html

Anúncios
Esse post foi publicado em Posts 2009 - 2013. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s