Livros

Livros Infantis na Sala de Aula

Prover os espaços das crianças com história, poemas e livros informativos é de suma importância para favorecer o acesso à língua escrita, além de motivar o desejo de aprender a ler. Na sala de aula o canto da biblioteca é o ponto de destaque para as crianças, e este espaço deve ser organizado e atrativo. Sendo assim, para a formação de uma biblioteca infantil é necessário esforço e preocupação para selecionar um corpus (coleção) de obras que seja valiosa e que satisfaça as necessidades literárias das crianças. (TEBEROSKY; COLOMER, 2003).

Uma boa biblioteca deve conter diferentes tipos de obras, como a literatura de tradição oral, que são transmitidas oralmente há séculos, como os mitos, as lendas, as fábulas, história heroica, entre outras. Entretanto, é válido ressaltar a necessidade de escolher com cautela as edições, pois no mercado existem várias versões com escritas desapropriadas para a faixa etária da criança.

Além da literatura de tradição oral, são necessários os livros infantis atuais como: as adaptações de histórias tradicionais, livros de poemas e contos, história sem palavras, livros-jogo, os quadrinhos e livros de conhecimentos.

Segundo Teberosky e Colomer (2003), na atualidade o leque informativo e fictício chega até às crianças de maneira ampliada e rápida e o professor não pode esquecer ao construir uma biblioteca dos suportes magnéticos, que denominamos de informações audiovisuais. As histórias, os contos, as canções não se limitam aos livros, já são possíveis de serem encontrados em DVD, vídeos, jogos de multimídia, no cinema.

É válido ressaltar a adequadação da biblioteca para os leitores iniciantes. Para isto, é importante o professor possibilitar histórias interessantes e de leitura simples. Algumas fórmulas de adequação são: a informação se encontra dividida em pequenas unidades; existe uma boa economia de texto para facilitar a leitura; a linguagem contribui para a previsibilidade; a imagem descarrega a informação ao texto. (TEBEROSKY; COLOMER, 2003).

Quanto à imagem, vale ressaltar que através dos livros ilustrados, as crianças podem iniciar na aprendizagem da linguagem visual. Além disso, é importante considerar alguns critérios como, por exemplo, os livros mais procurados, interessantes, divertidos, aventureiros e principalmente os contextualizados.

Após a seleção criteriosa para a formação de uma biblioteca, é a ação docente que deve formular propostas de trabalho para iniciar o acesso à leitura e à escrita por parte das crianças. O docente deverá organizar o espaço da sala de aula; narrar, cantar, recitar e ler; organizar tempo para olhar, ler e compartilhar; programar o tempo das atividades na biblioteca e estender a leitura a outras atividades, como desenhar e dramatizar.

Em suma, sabe-se que a construção de uma biblioteca requer critérios e análises a serem observados e pensados. Porém, é preciso uma postura docente diferente, que incentive futuros leitores para reverter os altos índices de adultos que não gostam de ler ou não tem prazer na literatura.

 

Aline Melo

Referência:
Teberosky, Ana. Colomer, Tereza. Aprender a Ler e a Escrever: uma proposta Construtivista. Porto Alegre: Artimed, 2003.

Crédito da Imagem:
http://livrariacantodolivro.blogspot.com.br/2009_03_01_archive.html

Anúncios
Esse post foi publicado em Posts 2009 - 2013. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s